Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2020

“Mas e eu? Quem vai cuidar de mim?” Ah... Nisso eu não tinha pensado!

Acredito que o (para)texto da quarta capa do livro Ah... nisso eu não tinha pensado! foi bem econômico ao dizer que a narrativa e as imagens falam “apenas” sobre solidariedade... acreditem senhoras e senhores! Esse livro vai muito além de solidariedade! A história começa com a descrição de uma cidade devorada por concreto e asfalto, e que antecede a história de um velhinho, morador de uma casa que é antiga e acolhedora, para os padrões das construções ao redor dela; com duas cerejeiras no quintal, um grilo morando perto da lareira e uma entrada sem muros e grades, sua casa ocupava um lugar desejado por uma grande construtora, que já o havia notificado sobre a desapropriação e também sobre o despejo. Mas mesmo que construtora tivesse prometido a ele um lugar adequado para morar, o velhinho estava muito triste, porque para ele, o lugar adequado era a casa dele! Ele a tinha construído, lá tinha vivido com sua mulher e seus filhos, lá guardava todas as suas lembranças...